Combate ao Câncer de Pele

O verão chegou com tudo e o que os brasileiros mais gostam e de curtir uma praia ou piscina. E se expor ao sol de forma inadequada pode trazer inúmeros prejuízos à saúde, além de ser responsável pelo câncer de maior incidência no Brasil, o câncer da pele.

O dezembro laranja veio com a iniciativa de evitar o câncer de pele de uma forma simples de proteção solar, como, usando filtro solar, chapéu, boné e cuidados com o excesso de exposição ao sol e aos horários certos para isso.

Esse ano, a campanha feita pelo SBD veio com tudo, usando o tema: “O corpo fala – cuide da sua pele”, chamando a atenção das pessoas sobre os problemas menos graves de pele causados pela exposição ao sol sem proteção. A exposição excessiva traz causar sardas, rugas, melasma, queimaduras e evoluir para o câncer de pele.

Dados divulgado pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA) mostram que os brasileiros não se protegem adequadamente, contribuindo para a grande incidência da doença. Em 2014, foram estimados 188.200 novos casos no país. E em 2016, são estimados 175.760 novos casos no Brasil.

O câncer da pele não melanoma é o câncer mais frequente no Brasil e corresponde a 30% de todos os tumores malignos registrados no país. Desse total de novos casos, 80.850 devem ocorrem em homens e 94.910 em mulheres. Entre os tumores de pele, o tipo não melanoma é o de maior incidência e mais baixa mortalidade.

Esse índice alto mostrado pelo INCA e SBD mostram que os brasileiros ainda não se protegem o suficiente do sol, elevando a incidência da doença.

O índice ultravioleta (IUV) medo o nível de radiação solar na superfície da Terra. Quanto mais alto o IUV, maiores os riscos de câncer da pele e outros danos causados pela radiação UV. Confira o índice de IUV diariamente antes de sair ao ar livre e tome as medidas necessárias da proteção.