1. Desligue as luzes e os gadgets

“Apesar de ser a nossa principal arma de combate à fadiga, não estamos levando o ato de dormir tão a sério como deveríamos”, alerta a biomédica Monica Andersen, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Segundo um estudo da instituição, 70% das pessoas que moram em grandes cidades se queixam de sono ruim. Uma das principais explicações é que a vida de hoje tem muitos elementos excitantes, capazes de atrapalhar nosso descanso, como televisão, computador, celular e tablet. Em prol da qualidade do sono, o ideal é apagar tudo, inclusive as luzes do quarto. “Só quando estamos no escuro, o cérebro dá a ordem para a produção da melatonina, hormônio que induz ao estado de sono”, diz a expert. Além disso, ficar digitando respostas a cada mensagem que chega e assistir a filmes na cama são hábitos que estimulam o cérebro, impedindo que a pessoa realmente relaxe e durma bem.

2. Vá para a academia

A primeira coisa de que abrimos mão quando estamos cansadas é a academia. Mas pular o exercício só piora as coisas, como afirma um estudo da Universidade da Geórgia, nos Estados Unidos. Segundo os pesquisadores, apenas 20 minutos de atividades moderadas – que pode ser nadar, correr e até fazer sexo – fornecem uma superdose de energia que dura o resto do dia. A prática também melhora o desânimo emocional. “Hormônios do prazer são liberados, relaxando a mente”, diz o endocrinologista Daniel Leraria, do Hospital Albert Einstein, em São Paulo. “Já a fadiga muscular que resulta do exercício é rapidamente superada com alimentação correta.”.

3. Garanta uma dose de bom humor

Pesquisas já comprovaram cientificamente e você deve ter sentido na própria pele: dar risada traz benefícios imediatos. Enquanto você gargalha, o corpo relaxa e sente prazer; a imunidade se fortalece e o cansaço, em especial o mental, é drasticamente reduzido. Tudo isso acontece porque, no momento da diversão, o cérebro libera anticorpos e hormônios do bem, como endorfina e serotonina. Apesar de sabermos disso, em meio ao estresse e à correria do dia a dia, negligenciamos a diversão e o lazer. Mude esse hábito e garanta na agenda momentos para tirar o foco do trabalho e dos desgastes da rotina. Vá para casa comer uma pizza em família, conversar e rir. Chame os amigos para um barzinho ou frequente a happy hour semanal organizada pelos colegas do escritório. Convide o parceiro para um programa diferente a dois. Que tal um show de stand up? Se hoje falta companhia, alugue uma comédia e dê risada sozinha.

4. Evite alimentos gordurosos

Sabe aquela sensação de moleza que dá depois de comer uma feijoada? Ela pode ajudar a explicar como uma dieta gordurosa deixa você mais cansada, como concluiu um estudo da Universidade de Penn State, nos Estados Unidos. “Para processar a gordura, o corpo altera a circulação sanguínea e concentra forças no intestino, onde ocorre a digestão”, diz o nutrólogo Antonio Elias, diretor da Associação Brasileira de Nutrologia. Enquanto isso, os músculos e o cérebro têm a irrigação diminuída, aumentando a sensação de moleza e sonolência. “Para quem anda cansado, recomendo dar preferência a alimentos com fibras, que têm digestão lenta e evitam picos altos ou baixos de energia”, explica. O especialista sugere, por exemplo, trocar sobremesas gordurosas, como as que levam chantilly, por frutas com bagaço. “Laranja e manga vão dar ânimo na medida certa.”.

5. Experimente terapias alternativas

Com respaldo de pesquisas, cada vez mais algumas terapias não-convencionais são apontadas como bons recursos para combater diferentes males. Uma descoberta recente dá conta de que a ioga possui o poder de derrubar as barreiras impostas pelo cansaço mental, aumentando a rapidez do raciocínio e a retenção de informações. Pesquisadores da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, observaram as reações em jovens mulheres que faziam 20 minutos de ioga e depois exercícios de meditação e de respiração. Por comparação, comprovou-se que a ioga é tão eficaz – ou mais – para dar disposição e rapidez mental quanto outras atividades físicas. Ao ser analisada, a acupuntura também mostrou-se benéfica. Segundo um estudo britânico, a técnica, além de ter efeito relaxante, diminui a sonolência durante o dia e a fadiga.